Blog

Trabalho de redator e formas de cobrança


trabalho de redator

O trabalho de redator consiste na produção de conteúdo para blogs, mídias sociais e outros meios de comunicação, de modo que a informação seja útil para o leitor e o instigue a fechar uma compra ou tomar algum tipo de decisão.

Porém, quanto devo cobrar pelo meu serviço de redator online? Pois bem, meu caro…

Sou relativamente novo na área de produção de conteúdo, mas trago uma bagagem de 10 anos em jornalismo tradicional que estava migrando para o digital.

Comecei a carreira como repórter de uma revista segmentada brasileira focada em transporte ferroviário. Bem específica!

A revista tinha uma edição mensal, mas devido aos custos de produção, passou a rodar cada vez menos até migrar 100% para o ambiente digital, com notícias mais instantâneas.

O site, por sua vez, era em .ASP (do Microsoft Windows), com uma experiência de usuário não tão agradável.

Também, em 2009 pouquíssimas pessoas faziam ideia do que era SEO (Search Engine Optimization), palavras-chaves e até mesmo WordPress.

Hoje, claro que tudo mudou…

Não nego o aprendizado. Recém-formado em jornalismo, aprendi a como elaborar matérias, manter o bom relacionamento com assessores de imprensa, ir atrás da notícia, coletar dados.

Depois, trabalhei como correspondente internacional de uma revista inglesa de ferrovias. O desafio aqui era ainda maior: se já não bastasse o vocabulário específico em Português, era preciso traduzir para o inglês.

Neste caso, eu trabalhava mediante produção mensal: a cada 1000 palavras publicadas, 180 libras esterlinas.

O fato é que, sempre que trabalhamos com contrato para uma empresa, seja PJ ou carteira assinada, em caráter exclusivo, não pensamos no valor do nosso trabalho.

E é justamente este o assunto que abordaremos neste post: a cobrança justa do seu trabalho de redator. Espero que seja bem útil para você, caro leitor…fique comigo até o final!

Trabalho de redator: do que se trata?

O trabalho de redator, conforme mencionamos, trata-se de produzir conteúdo de valor para uma determinada empresa ou serviço.

Porém, saiba que existe uma grande diferença entre texto jornalístico e aquilo que você publica na Web. Sério!

Podemos começar abolindo o esquema de pirâmide invertida do jornalismo, com as 6 perguntas-chave do lead (Que, Quem, Onde, Quando, Como, Por que).

Lead, aliás, tem um conceito bem diferente dentro do Marketing Digital.

Segundo, existem algumas regras de uso e repetição de palavras-chave no início do texto e ao longo dele que, se negligenciadas, tornam seu texto ineficiente para os mecanismos de busca.

Para que serve o trabalho de redator?

Entenda: as regras acima são básicas e obrigatórias, pois o conteúdo deve ser bom e completo o suficiente (sem abobrinhas) para que faça sentido na vida do leitor, solucionando suas dores e necessidades.

Todos nós estamos em busca de algo, todos os dias. O Marketing de Conteúdo, que faz parte da produção de conteúdo web, traz as soluções.

Logo, são os artigos do redator que trazem consumidores para dentro de um website, uma vez aplicadas as técnicas de produção e otimização SEO para os mecanismos de busca.

Você sabia que 97% dos usuários lêem artigos antes de comprar um produto?

Como que um redator trabalha?

O redator pode trabalhar de diversas formas. As principais delas são:

  • Trabalhos pontuais (artigos únicos)
  • Por demanda
  • Por projeto

Sendo assim, a precificação torna-se complexa.

É impossível, por exemplo, querer cobrar por hora uma vez que artigos complicados e bem posicionados levam um tempo para serem produzidos com afinco.

Porém, existem alguns conceitos básicos que devem ser considerados na hora de estipular o preço do seu trabalho.

Entre eles, podemos citar a somatória dos seus custos fixos e variáveis, o seu tempo disponível, nível de conhecimento e complexidade do trabalho, etc.

Vou explicar com mais detalhes a seguir, sem rodeios.

Conceitos básicos de precificação do trabalho de redator

Creio eu que você deve ter uma certa quantidade de boletos que devem ser pagos todos os meses, correto?

Pois são a partir destes custos que você consegue elaborar o preço do seu trabalho como redator, caso contrário de que adiantaria ler este post?

O seu trabalho, independente de qual seja, deve suprir os seus custos mensais de rotina.

Todos nós pagamos boletos.

Logo, não faz sentido querer cobrar menos ou “gratuitamente” só para conquistar clientes.

Quais são estes custos?

Custos fixos e variáveis

Os custos fixos e variáveis tem relação com a sua vida profissional ou pessoal. São eles:

  • Aluguel do imóvel
  • Luz, gás e água
  • Condomínio
  • IPTU
  • Uber e/ou combustível
  • Alimentação (mercado e/ou restaurante)
  • Cartão de crédito (se houver)
  • Plano de saúde
  • Internet/TV a cabo

Por isso, faça um levantamento preciso deles em uma planilha de Excel, somando os valores.

Capacitação pessoal

Um redator nunca pára de estudar e se aprimorar com novas técnicas. Portanto, faça uma estimativa de cursos que você gostaria de fazer para o seu desenvolvimento pessoal.

Invista em você!

Desconsidere, obviamente, os cursos online gratuitos. Alguns deles, ainda que válidos, não entram nos custos por não cobrar nenhum tipo de taxa.

Infraestrutura própria

Aqui, você deve fazer uma estimativa para trocar o seu computador ou notebook a cada 3 ou 4 anos.

É a sua ferramenta de trabalho, que deve ser a melhor possível e que supra todas as suas necessidades.

Portanto, é preciso embutir o preço em forma de parcelas, dentro do seu custo final.

Localização geográfica

Você pode achar este tema muito leviano, porém existe uma grande diferença de custo entre uma pessoa que mora numa metrópole, e outra que mora em regiões remotas ou no interior.

Normalmente, quem mora nas grandes metrópoles tem um custo de vida mais alto, dependendo da região onde mora.

Principalmente, se considerarmos aluguel, condomínio, IPTU, dentre outros tão comuns em nosso dia a dia.

Já quem mora no interior ou regiões remotas, estes custos tendem a cair pela metade ou mais.

Prospecção, ociosidade e férias

Por fim, temos o tempo de prospecção, ociosidade e as férias que gostaríamos de tirar ao longo do ano.

O nosso tempo de prospecção é importantíssimo, pois gastamos energia em busca de novos clientes.

Quando estamos começando, trata-se da maior parte do processo. Ao conquistar os primeiros, a prospecção costuma tomar 15% do tempo do freelancer.

A ociosidade refere-se ao tempo que você fica parado enquanto redator, principalmente ao esperar novas demandas de um cliente fixo.

Às vezes, não prospectamos novos clientes devido à ociosidade. Para isso, invista em cursos ou faça atividades referentes ao seu trabalho. Reajuste um post, leia um livro, escute um podcast.

E, em terceiro lugar, todos nós temos direito às férias! Por isso, o tempo que não estaremos disponíveis para trabalhar (geralmente 4 semanas, que formam 30 dias), também conta no valor/hora.

Por que é perigoso pautar-se nos preços médios do mercado de redatores?

É um perigo pautar-se pelos preços médios de mercado. E vou explicar nas linhas abaixo os motivos.

Inegavelmente, todo mercado tem seus preços médios. É aquilo que normalmente é cobrado por um produto, serviço ou projeto.

Na maioria das vezes, estes valores não cobrem seus custos fixos pessoais. Percebi, nesta pequena trajetória, que além de saturar o mercado, causa uma tremenda confusão entre profissionais e a banalização do ofício.

Ou seja, se uma agência X diz que o preço correto de um artigo de 1000 palavras é 30 reais, desconfie. De preferência, não adote.

Antes de mais nada, você precisa entender quais foram os cálculos feitos que resultaram neste preço final?

Provavelmente não foi com os seus custos fixos, sua localização, capacitação e infraestrutura.

E, mesmo assim, confesso que comecei desta maneira, tomando como base os preços do mercado. Como resultado, vi que estava batendo pino, pois o dinheiro que recebia sequer pagava as contas de casa.

Não caia nessa!

Conclusão

O preço do trabalho de redator varia para cada profissional. Porém, uma das fórmulas de precificação foi apresentada ao longo deste post.

No começo será complicado, sabemos disso, mas é preciso criar coragem para dar os primeiros passos se quiser seguir a carreira de redator freelancer.

Espero que seja de muita utilidade para você e para sua carreira!